11 agosto 2013

Vídeo: Em Show de Funk rola sexo e putaria, safadeza e falta de bom senso.

A afirmação adorniana de que após Auschwitz toda cultura é lixo não perde sua atualidade. Se, de um lado, a frase implica que a cultura não vale mais nada, de outro quer dizer que “lixo” é a melhor categoria explicativa da cultura como “aquilo que se rejeita”.
Mas vem significar também que cultura é a experiência do que sobra para os indivíduos levando em conta as condições socioeconômicas e políticas marcadas pela divisão de classes, de trabalho, de sexos, da própria educação dirigida de maneira diferente a pobres e ricos.
A partir da elevação do lixo à categoria de análise, podemos com tranquilidade ecológica (aquela que faz a separação dos descartáveis por categorias) partir para uma brevíssima investigação daquilo que se há de nomear como “moralina funk”, a performance corporal-sonora que se apresenta como o ópio do povo de nosso tempo.
Muito já se escreveu sobre o fenômeno que merece atenção filosófica urgente desde que se tornou a “cultura” que resta para uma grande camada da população de classes menos favorecidas econômica e politicamente.
Muitos afirmam que “o funk carioca também é cultura”, mas pouco comentam sobre seu sentido como capital cultural justamente porque seu único capital implica uma contradição: pobreza material e espiritual. Ou seja, capital nenhum.
Na ausência desse capital sobressai o que resta aos marginalizados. Eles descobriram o valor daquilo mesmo que lhes resta. Eis o capital sexual.
A performance da moralina funk depende desse capital sexual. Explorado, ele é a única mercadoria da consciência e do corpo coisificado. Seu paradoxo é parecer libertário quando, na verdade, é a nova moral.
Pornografia moralizante
Produto dos mais interessantes da sempre moralizante indústria cultural da pornografia, a esperteza do funk carioca é transformar em regra aquilo que foi, de modo irretocável, chamado por seus adeptos pela categoria do “proibidão”. A versão da coisa que não é para todo mundo.
A fórmula do funk é tão imbatível quanto a lei do estupro das histórias do Marquês de Sade. É o barulho como poder, ou melhor, violência. Nenhum ouvido escapa da moralina funk na forma de disfarçadas ladainhas em que as mesmas velhas “verdades” sexistas se expõem, como não poderia deixar de ser, pornograficamente.
Descrição do vídeo:
Mais uma vez a imagem da mulher é "deturpada", dessa vez foi em São Paulo, no show do funkeiro MC Magrinho.
Uma jovem subiu no palco e começou a fazer poses sensuais. Foi quando o MC Magrinho mandou os dois dançarinos tirar a calcinha da mulher.
O ritmo musical, que é famoso na Europa, se tornou um estilo de baixo nível no Brasil, com músicas grotescas e dançarinas que abusam da sensualidade, se tornando vulgares. 
O Funk é um estilo bem característico da música negra norte-americana. No Brasil se tornou famoso nas favelas do Rio de Janeiro.
Tati Quebra Barraco, uma das cantoras mais conhecidas do ritmo, anda apagada na cena do funk Brasileiro. A nova atração se chama “Mulher Filé” (Yani de Simone) após a onda da “Mulher melancia”, surge uma alternativa aos carnívoros frequentadores de bailes funks. Segundo o MC. Catra: “Ela é diferente de todas as outras. Ela é a primeira que consegue se comunicar com o bumbum”.
O que faz uma pessoa se expor ao ridículo de tal forma? Será que a fama vale tudo isso? Uma pessoa que vira a bunda para a TV e se “comunica” não tem se quer amor próprio.
Motivos para não gostar de funk imoral:
01. Funk não é música. Podem dizer o que for, reclamar que é preconceito ou discriminação. Para a maioria das pessoas, a música é uma combinação de sons e vozes agradáveis que lhe passam alguma mensagem ou o fazem refletir sobre algum assunto. Já no funk, o que encontramos é uma mistura frenética de barulhos insuportáveis, vozes fanhas e gemidos. A única mensagem que o funk nos passa é a de que devemos fazer sexo com qualquer pessoa e em qualquer lugar, sem nos preocuparmos com doenças ou filhos.
02. O funk é machista. ”Ela dá pra nóis, que nóis é patrão”; “Passa o pau na cara dela”, entre outras pérolas podem ser facilmente ouvidas em qualquer lugar. Qualquer mulher que se valorize o mínimo consideraria essas duas frases simplesmente ridículas. Mas muitas não só aceitam esse tipo de comportamento, como também o consideram normal. O funk trata as mulheres como um produto que se compra numa prateleira de supermercado, se usa e depois se joga fora. Mulheres que se valorizam deveriam sentir vergonha em dançar uma música desse tipo.
03. Os funkeiros não se enxergam. Com certeza você já pegou ônibus, trem ou metrô com algum funkeiro que ainda não descobriu a existência dos fones de ouvido. Eles acham que todos nós somos obrigados a passar vários minutos ouvindo lixo musical no último volume do auto-falante do celular, e se alguém reclamar, ainda acham que estão certos. E como se não bastasse o auto-falante do celular, agora estão usando mini-caixinhas de som para espalhar a sua “cultura” para os quatro cantos do mundo.
04. As letras são ridículas. A maioria com teor sexual, e frases sobre como os funkeiros vivem num suposto luxo - que bebem vodka, quando na verdade só encontram Dolly na geladeira, entre outros absurdos clássicos. As letras são curtas e repetitivas, e ficam na cabeça, por mais que não queiramos. 
05. Funk é sinônimo de baixaria. Já viu um baile funk? Já viu as coisas que acontecem lá dentro? Várias garotas que entram nesses bailes saem de lá grávidas, e em quase todos os casos, não sabem sequer quem é o pai. Ou pior, saem de lá com doenças, ou viciadas em drogas. O funk é uma baixaria, e querendo ou não, as pessoas olham para os funkeiros de uma maneira diferente. Ninguém gosta de ficar perto de um funkeiro, e muito menos conversar com um.

37 comentários:

  1. Não agora me diga oque é isso/? que mundo é esse que horror gentee , e ainda como ela deixa acontecer isso não tem noção não tem vida isso é putaria funk carioca é um lixo o primeiro vídeo é muito tenso que mundo louco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda eu adoro funk e mto bom a gente se solta pra caraio,so de imaginar de por umassia bem curtinha justinha e ver os homens passando a mão e chupando bem gostoso isso não tem preço eu adoro ir pro baile funk sem calcinha vc não sabe o que é bom vc rebolando ate o chão e os caras filmando a minha buceta..Ja dei a buceta e o cu pra 4 gatos so em uma noite.A buceta e minha o. Cu e meu e eu to pra quem quiser vem comer. A minha buceta vem

      Excluir
    2. Patty a godtoosa5 de junho de 2014 10:36

      Oi,sou a Patty
      Tenho16 anos gente eu adoro o baile funk,é uma delicia,sempre que eu vou dou sempre o cu e a buceta é muito bom,já até fiquei pelada,no fank,Agora vcs vem dizendo q o fank. é uma porcaria vão se fuder,vão procurar o que fazer fank é uma putaria deliciosa,Se vcs conhecesse o fank iriam gostar vem da buceta vc também amo o funk,amo demais da o cu e a buceta no funk h. Bjus

      Excluir
    3. Vai aprender a escrever vadia. Funk é um lixo, é a vergonha nacional. Nada contra você dar, só espero que pegue uma dst.

      Excluir
    4. repare que essas retardadas nem escrevem direito,só sabe xingar e falar merda,só ai já da pra ver o padrão dessa raça de vermes

      Excluir
  2. Credo, cada coisa que vemos nesse mundo, isso é um lixo, odeio funk!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, é lixo, é merda, é o mais deplorável que um humano possa fazer na música.

      Excluir
  3. Super concordo com você, se tem uma coisa que eu ODEIO é essa merda que chamam de funk, na boa quando vejo essas pessoas dizendo que isso é cultura tenho até vergonha de dizer que sou brasileira, porque né! Amei seu post e seu blog. Ah, e muito obrigada pela visitinha lá no meu blog, te seguindo também.

    bjs

    timidainocente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BJS pra você também. Valeu pela visita e obrigado pela retribuição. Um grande abraço.

      Excluir
  4. Olá Carlos! Obrigada por passar no meu blog e já estou te seguindo aqui. Infelizmente moro no RJ que é cheio desse lixo que alguns ousam chamar de música. Odeiooo funk, podem falar que é preconceito, mas não considero nada relacionado a isso correto ou bom...é de dar nojo realmente.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço a visita e a retribuição. Realmente o funk é uma merda.

      Excluir
    2. Vcs odeiam funk e um baile igual aos outros,e uma baile delicioso eu mesma já dancei em cima do pauco peladinha tirei tda a minha roupa na frente de todos depois sai do pauco pelada e fui no meio do povo qr coisa mais gostosa q isso O funk é o melhor e o mais delicioso baile q surgio tenho 16 anos e dou a buceta pra quem eu quero e adoro da o cu tbm. Beijinho

      Excluir
    3. Ou seja, cadela no cio.. Nem pra morrer com cífilis vaginal vagabunda!

      Excluir
  5. funk e uma merda mesmo o mundo e um lixo geral e meus amigos que gosta de funk eu mando e se f*d*r mesmo concordo com todo mundo

    ResponderExcluir
  6. tum tcha tcha tum tum tcha tucudum, a única melodia do funk, assim como na evolução, o homem veio do macaco, coisa q eu acho uma grande besteira, mas a evolução do funk veio de uma "merda, cocô, bosta, estrume, do barro fecal" outras coisas relacionadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na verdade o humano é a evolução do macaco,e o funkeiro é a involução do homo sapiens para o macaco

      Excluir
  7. Funk é um lixo mesmo ! Mas só pra constar a primeira foto onde a mulher esta de chapéu na cabeça não foi num show de funk e sim numa festa Sertaneja em Goiás !!!

    ResponderExcluir
  8. Cada um gosta do que que ja que voceis nao gostam escuatam e ficam quetinho ae por que ninguem obriga voceis a gosta de funk entao nao precisa fala mal ne. E extrume é oq voceis tem na cabeça pra chama o funk de merda.

    ResponderExcluir
  9. Cada um gosta do que que ja que voceis nao gostam escuatam e ficam quetinho ae por que ninguem obriga voceis a gosta de funk entao nao precisa fala mal ne. E extrume é oq voceis tem na cabeça pra chama o funk de merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Funk é uma merda mesmo, isso não pode ser considerado como musica e muito menos como uma cultura, ninguém é obrigado a escutar essas merdas, e filha da puta que nem você deve ser nóia maldito, e muitos leprosos iguaizinhos deviam ser presos e queimar no fogo do inferno. Seu filha da puta aidetico.

      Excluir
    2. Funk é tudo de bom pra quem gosta,quem gosta ,gosta quem nao gosta nao conhece e tem q fika bem quetinho e respeita quem gosta e nao fika falando mal por aii seus otario.

      Excluir
    3. e é estrume o que voces tem na boca e na bunda, de tanta merda que voces fazem..

      Excluir
    4. coloca essa merda no meu ouvido pra você ver o quietinho seu retardado

      Excluir
    5. vcs conseguem imagina um futuro pra vcs fazendo o que vcs fazem no funk. dança e curtir a noite é mt bom,mas não é isso q vcs fazem, parem e pensem um pouco no futuro ,de vcs e no futuro de seus filhos,é assim q vcs querem q eles vejam o q eram e o q são.

      Excluir
  10. Funkeiros e funkeiras,vão procurar o que fazer suas putas chuponas.

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro dar minha bucetinha no pancadão, os caras vem de piroca dura e mete no meu cu e me chama de vadia, isso é se soltar e fazer o que tem vontade, me chama de cadela e me mete a piroca. Baile funk é isso, putaria deliciosa, venha vc tbm!

    ResponderExcluir
  12. A unica coisa que voces gostam do funk é por que podem ficar pelados(as) e dando o rabo pra qualquer um como um bando de cachorros no cio.. criem vergonha na cara.. depois viram prostitutas, mal faladas, sem respeito nenhum e querem reclamar..

    ResponderExcluir
  13. Esses funkeiros não tem integridade nenhuma.. Só ficam famosos pelo corpo.. Mas cérebro que é bom, sabe-se la onde tem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cerebro num funkeiro,não perca o seu tempo

      Excluir
  14. Funk é pra pessoas que não tem talento musical, e usam de pornografias e sexo para ganhar a vida.. Por isso que o Brasil ta do jeito que ta..

    ResponderExcluir
  15. Se nao gostam de funk tao se entrometendo e falando mal poorq entao em vaao cria vergonha na cara seus bando de zé ruela recalcado vao tudo toma no c* seus otario.

    ResponderExcluir
  16. gente oq é essas tequileiras é o fim tenho filhos e rezo todos os dias para q nem um dos meus filhos se agradem disso q chamam de musica acho q a humanidade esta realmente perdida é lamentavel sabermos q isso vai cada vez ficar mais banal e comum e o pior de tudo as autoridades muitas vezes sabem oq acontece e onde acontece e deixam fazem vista grossa é fim dos tempos.

    ResponderExcluir
  17. se isso fosse num pais sério todo mundo tava PRESO

    ResponderExcluir
  18. Gente podre e sem noção... Funk é a balada do inferno, esse mundo que eles vivem ta pior que Sodoma e Gomorra...queima Senhor, não purifica não, porque não merecem salvação, tenho filho com idade pré adolescente e proíbo ele de escutar esse tipo de musica que só fala: pega aqui, chupa aqui, mete aqui......Não tem nada que se aproveite...tudo merda

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...